Cogepe - Coordenação Geral de Gestão de Pessoas

Cogepe elege seus delegados do VIII Congresso Interno

04.12.2017 às 18:07 - 0 Comentários

Na tarde do dia 1º de dezembro (sexta-feira), a Cogepe elegeu seus três delegados e suplentes para o VIII Congresso Interno, que ocorre de 11 a 14 de dezembro deste ano, bem como definiu seus observadores. Antes da votação, o coordenador-geral de Gestão de Pessoas, Juliano Lima, fez uma síntese de alguns pontos do documento final, enfatizando as diretrizes que foram incluídas ou modificadas em relação ao primeiro encontro, realizado no dia 23 de outubro. Juliano reforçou ainda o caráter de fortalecimento institucional frente ao desmonte dos serviços públicos de saúde que se tem observado no cenário político-econômico atual de modo que a instituição siga respondendo à altura as demandas da sociedade.

A votação para delegados teve participação de 30 servidores, que compareceram ao encontro, dos quais cinco lançaram candidatura. Como cada votante podia indicar até três opções, o número máximo de votos seria 90. Desses, 82 foram destinados aos candidatos, sendo esse o total de votos considerados válidos. O resultado final definiu a seguinte ordem de delegados: Silvia Motta (Creche), com 20 votos (24,4%); Wanessa Natividade (CST), com 19 votos (23,2%) e Fernando Cavalcante (DARH), com 16 votos (19,5%). Ficam, respectivamente, como suplentes os servidores da Escola Corporativa Fiocruz Carla Kaufmann, com 14 votos (17,1%) e Plínio Souza, com 13 votos (15,8%).

Os terceirizados e bolsistas presentes na reunião foram Glauber Tiburtino (Ascom) e Juliana Meckelburg (Nutrição/CST). Decidiu-se entre os presentes que Glauber será o observador da unidade e Juliana sua suplente. A listagem de delegados e observadores das unidades será homologada em reunião do Conselho Deliberativo da Fiocruz, que ocorre nos dias 4 e 5 de dezembro. Os delegados eleitos pretendem convocar novo encontro para debate do documento na unidade antes do Congresso. A confirmação da reunião depende, no entanto, de disponibilidades de agenda.

Documento final tem novas teses

Revendo as teses e suas respectivas questões, o coordenador-geral voltou a lembrar da complexidade da Fiocruz, “uma instituição que vai da bancada à produção, passando pela pesquisa clínica” e que essa dinâmica deve ser levada em conta em cada deliberação no congresso. Ele enfatizou a mudança na tese oito e inclusão dos itens nove a onze. A saber:  

Tese 8 (modificada): A Fiocruz precisa aprimorar sua política de governança institucional, reforçando seu caráter sistêmico, caminhando no sentido da integração, com segurança e efetividade, com vistas a se fortalecer frente a possíveis ataques institucionais, além de qualificar suas respostas à sociedade. Isto implica, entre outros movimentos, reestruturar seu sistema de controle interno e de gestão de risco e instituir um modelo de gerenciamento a partir de plataformas colaborativas;

Tese 9 (incluída): A Amazônia é um dos pontos centrais no debate internacional e tem mobilizado a comunidade mundial a partir de diversas temáticas capazes de influenciar diretamente as decisões governamentais no país. A consciência de que a Amazônia é estratégica para a humanidade é um fato. A Fiocruz tem uma oportunidade ímpar de ser o agente catalisador nacional e internacional da geração de conhecimento e inovação em saúde reforçando o seu papel estratégico.

Tese 10 (incluída): A Fiocruz deve estar presente e comprometida com um mundo mais solidário e igualitário, por meio da cooperação técnica internacional, baseada nos conceitos de diplomacia da saúde e da ciência e tecnologia em saúde no contexto da saúde global.

Tese 11 (incluída): A Fiocruz deve ser reconhecida em sua luta por uma sociedade mais justa e equânime, efetivando ações que garantam o reconhecimento da diversidade do povo brasileiro e suas demandas, seja no cotidiano da instituição nas políticas voltadas para seus trabalhadores, seja para a população usuária direta nas escolas, institutos e serviços de saúde, seja nos estudos e pesquisas desenvolvidos, buscando eliminar todas as formas de discriminação, exclusão e violência.

Saiba mais

Leia a íntegra do documento de referência aqui e acompanhe todas as informações referentes ao VIII Congresso Interno em: https://congressointerno.fiocruz.br/
 

VIII Congresso Interno

Comentários (0)

Comente essa notícia.

Fundação Oswaldo Cruz - Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas

Av. Brasil, 4365 - Pavilhão Figueiredo de Vasconcelos/ Sala 215 Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21040-360

Tel: (21) 3836-2200/ Fax: (21) 3836-2180

Ver mapa